• Share
  • Facebook
  • Twitter

Projeto piloto

Georges Mougin e sua equipe escolheram as ilhas Canárias como seu destino. Esta região sofre de escassez de água e utiliza a dessalinização; portanto, foi o local adequado para testar a alternativa do "iceberg".

A ilha Newfoundland é considerada o ponto de partida natural por causa das correntes oceânicas que favorecem o reboque do iceberg pelo menor custo. Além disso, a região de Newfoundland apresenta o ambiente e a infraestrutura necessária para o projeto: icebergs, obviamente, mas também um sistema de vigilância de icebergs e o conhecimento especializado de deriva natural da Patrulha do Gelo, além da disponibilidade de rebocadores.

Portanto, os fundamentos do projeto piloto são os seguintes: um iceberg tabular com aproximadamente 7 milhões de toneladas, um rebocador com uma força de tração de 130 toneladas e um trajeto fixo entre Newfoundland e as Ilhas Canárias.

Veja o documentário científico para TV

Watch the scientific TV documentary and have a chance to win the blu-ray edition

Informações relacionadas

Uma fralda protetora para diminuir a velocidade de derretimento

Georges Mougin teve uma ideia totalmente revolucionária: uma “fralda protetora” feita de várias tiras gigantes de material geotéxtil.

O formato do iceberg

Georges Mougin decidiu testar as suas ideias em um iceberg tabular com aproximadamente 10 milhões de toneladas.

Seguindo as correntes

A força das correntes marinhas e o princípio da deriva assistida facilitam o deslocamento do iceberg.